Leitura com café
  • Verônica Martins de Oliveira

Você já pensou em se reprogramar?


Então, vamos falar sobre Programação Neurolinguística - PNL e os seus impactos em nossas vidas? Esse texto é fruto das minhas impressões a respeito da leitura que estou fazendo do livro "Poder sem Limites", de Tony Robbins.


E eu já começo escrevendo que sim, está tudo ao nosso alcance! Temos todos os recursos, basta apenas que tenhamos entendimento sobre a necessidade de modelar certas crenças que temos diante da vida e em relação a nós mesmos e aos outros.


Sabe aquela história do livre-arbítrio? E da cocriação? Sim, tudo isso é possível e existe, basta apenas acreditar. Pode ser que isso não pareça factível para você. Mas, acredite-me, é a mais pura verdade e nesse texto gostaria de destacar alguns pontos a respeito do assunto.


Você sabe quando é possível alcançar o sucesso? Quando começamos a acreditar que isso é realmente possível. De acordo com a Programação Neurolinguística, é preciso aprender a trabalhar as nossas crenças! Você sabe o que são crenças?


Segue a transcrição de um trecho importante do livro: "Nossas crenças são abordagens específicas, organizáveis e coerentes da percepção. São as escolhas fundamentais que fazemos sobre como entender nossas vidas e, assim, como vivê-las. É com elas que ligamos ou desligamos o nosso cérebro. Assim, o primeiro passo em direção à excelência é encontrar as crenças que nos guiem em direção aos resultados que queremos".

Quer ler um exemplo banal do que estamos falando? Vou voltar no tempo, quando eu tinha em torno de 11 anos e me convenci de que poderia aprender sozinha a andar de bicicleta. Meu pai tinha uma mercearia na antiga Rua Barros e, como eu queria muito aprender, o açougueiro me emprestou a dele para as minhas incursões “bicicletistas” (sic). É bom contar que eu não tinha bicicleta na época. Só minha irmã. E ela não me deixava andar por julgar que eu não sabia e poderia estragar o seu presente de Natal.


Então, o jeito era contar com aquela bicicleta de entrega, com um ferro no meio. Já dá para imaginar o quanto significava ter que colocar o pé no chão, não é? Minha baixa estatura e a bicicleta alta demais não ajudavam. Para aprender, passei a me escorar na parede de forma a buscar equilíbrio sobre as duas rodas.


O meu desejo de aprender era tanto, que julgava que poderia. Na minha cabeça, a única coisa que funcionaria era persistir!


Depois de inúmeras tentativas, mas muitas mesmo. Naquela calçada, entre a Ruas Cinco de Julho e a Mariz Barros, só existia eu, a bicicleta e a calçada. Não queria saber se estavam ali me julgando... O importante era saber pedalar! E eu nunca mais parei, me tornando exímia, inclusive.


Tudo isso é para dizer que o “acreditar” é o primeiro passo para dar certo. Mas, é claro que não basta apenas isso na vida. Às vezes, você tem que superar desafios. Mas, se tiver fé de que é possível, pode até demorar. Porém, com certeza, conseguirá atingir o resultado esperado. É claro que, no meio do caminho, também existe um fator importante: o senso crítico para avaliar os erros e acertos e se reprogramar.


É essa capacidade de avaliação que muitos chamam de versatilidade ou flexibilidade responsável por fazer toda a diferença. Esse discernimento é algo precioso e responsável por gerar os melhores resultados. É como está escrito no livro: "o caminho para o sucesso consiste em saber seu resultado, agir, saber que resultados se está conseguindo e ter flexibilidade para mudar, até se obter o sucesso". E, além disso, é preciso que você encontre as crenças que podem levá-lo aonde você quer ir.


Meu pai sempre repetia para mim que “o homem é fruto do meio em que vive”. Traduzindo essa sentença para as experiências adquiridas ao longo da minha vida, posso atestar que sim. Quando você vive em um ambiente acolhedor, motivador e inspirador, tudo isso se torna uma alavanca para te mover em direção aos seus objetivos.


Agora, se você vive em um ambiente negativo e desmotivador, fatalmente suas crenças terão a mesma vibração e você acabará por não conseguir enxergar algo que realmente o inspire.


Entretanto, todas essas crenças podem ser trabalhadas e alinhadas com os seus objetivos. Basta que você conquiste a chamada autoconfiança.


Vamos citar aqui as 4 crenças decisivas na nossa forma de pensar, conforme foi abordado no livro. Vou resumi-las aqui.


1 – O meio em que você vive vai influenciá-lo de modo preponderante na forma como lida com a vida e os problemas que surgem naturalmente ao longo da sua existência (já citei acima).


2 – Se você acreditar que consegue algo e está disposto a levar a cabo essa conquista até as últimas consequências, com certeza vai alcançar o pleno domínio.


3 – Outro ponto crucial e divisor de águas na sua vida é o conhecimento. Sim, ele também atua de forma efetiva para quebrar as algemas de um ambiente limitado.


4 – Se você no passado conseguiu superar um desafio, algo que todos acreditavam ser impossível, até você mesmo, mas quebrou esse paradigma, essa é uma mudança considerável. Através desse fato você acabou por fortalecer uma crença, tornando-a positiva, e nunca mais passará a duvidar de si.


Bom, esses são breve relatos. Estou caminhando na leitura do livro. É líquido e certo que até o final tenha muitas considerações a respeito do assunto. No momento, me detenho em dizer que a nossa forma de encarar a vida é que faz toda a diferença nos resultados que desejamos. Não existe resultado, sem trabalho e nem tampouco sucesso, sem dedicação. Sigamos em frente!



Siga-nos nas redes sociais

  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca Ícone Instagram
  • FB Texto & Café

© 2020 Texto & Café Comunicação e Editora. Desenvolvido por Convergência MKT